À descoberta do mundo rural - Guia de boas práticas

Livro

 

 

Título: À descoberta do mundo rural - Guia de boas práticas
Autor: ICE; Animar
Edição: Projecto À Descoberta Do Mundo Rural
Ano: 2013
Número de páginas: 76

Distribuição gratuita

No decurso do projeto À Descoberta do Mundo Rural foram emergindo várias questões, cujas respostas esti­veram na base da construção de um quadro concetual que permitiu identificar um conjunto de vinte iniciativas consideradas boas práticas de desenvolvimento local em meio rural, abrangendo um conjunto de âmbitos de intervenção que se foram alargando com o desenvolvimento do projeto: Ação Social; Ambiente; Cultura; Agricultura e Pecuária; Economia Social e Solidária; Educação e Formação; Património; Turismo Sustentável; Animação Comunitária.

Por iniciativas de desenvolvimento local entende-se as atividades e/ou projetos formais e/ou informais organizados por grupos, comunidades, associações, escolas, cooperativas, parcerias, juntas de freguesia ou outras entidades/iniciativas que revelem algumas características que a seguir se enunciam:

a) Sejam facilitadoras de conhecimento e ativadoras do pensamento;
b) Impliquem a participação ativa dos seus membros, pondo os atores em movimento;
c) Colaborem na construção de histórias de futuro alternativas ao presente, propiciando a existência de pensamentos utópicos com­partilhados localmente;
d) Revelem a capacidade de inspirar constantemente as pessoas e as suas ações, inovando nos seus territórios;
e) Promovam a requalificação do local de dentro para dentro, tra­balhando coletivamente recursos endógenos e explorando as memórias coletivas e individuais.

A identificação de iniciativas de desenvolvimento local incluídas neste guia de boas práticas baseou-se nas características acima descritas e nas seguintes dimensões de análise:
a) A participação das pessoas;
b) A valorização das memórias e histórias do lugar;
c) A capacidade de pensar em conjunto sobre as dificuldades e procurar novas formas de melhorar o território;
d) A valorização dos recursos (naturais, culturais, humanos, materiais e imateriais) disponíveis no território;
e) A democraticidade das decisões.