A violência doméstica existe e não é inventada

23/03/2021 |
A violência doméstica existe e não é inventada

A violência doméstica existe e não é inventada!

A violência doméstica é um problema de saúde pública, educacional, social, de segurança e criminal, assumindo diversas formas, como é referido na Convenção do Conselho da Europa para a Prevenção e o Combate à Violência contra as Mulheres e a Violência Doméstica, mais conhecida por Convenção de Istambul.

Esta é a realidade portuguesa em 2020: 32 vítimas e 27609 ocorrências participadas à PSP e GNR, 1121 reclusos por crime de violência doméstica (CIG).

O crime de violência doméstica não pode estar sujeito a tentativas de banalização. É real e é uma clara violação dos direitos humanos e uma forma de discriminação com impactos tremendos, tanto a nível individual como na sociedade no seu todo.

A Animar subscreve o documento que pretende repudiar a mensagem transmitida pelo penalista e professor de Direito da Universidade do Porto, André Lamas Leite, num artigo do jornal Público do dia 16 de março, intitulado “Violência doméstica e saúde mental ninguém está a ser deixado para trás?”. Este documento pretende denunciar publicamente atitudes misóginas e sexistas.