header mobile

Condições de vida e inserção laboral dos imigrantes em Portugal: efeitos da crise de 2007-2008

0 5

Votação deste artigo: 0 Votos

Condices-de-vidaTítulo: Condições de vida e inserção laboral dos imigrantes em Portugal: efeitos da crise de 2007-2008
Autor: Alina Esteves (coordenação), Ana Estevens, Anselmo Amílcar, Jennifer McGarrigle, Jorge Malheiros, Luís Moreno, Maria Lucinda Fonseca, Sónia Pereira
Edição: Alto Comissariado para s Migrações
Ano: 2017
190 páginas

O presente estudo é constituído por cinco pontos. Nos dois primeiros é feito um enquadramento da investigação e apresentada a metodologia adotada e, nos dois seguintes, é realizada uma análise a nível nacional da evolução da imigração e do trabalho imigrante, e, posteriormente, uma abordagem sobre os efeitos da crise nos trabalhadores imigrantes. Para encerrar, efetuam-se algumas reflexões e recomendações.

Em termos específicos, no primeiro ponto é apresentado o objeto de estudo e as questões de partida.
No segundo ponto explicitam-se os objetivos e a metodologia da investigação, abordando-se as limitações associadas à prossecução do trabalho. Faz-se igualmente uma breve caracterização dos três territórios em análise (Área Metropolitana de Lisboa, Odemira no Alentejo, e Algarve) no que respeita à presença de população estrangeira.
No terceiro ponto, de modo a compreender a posição de Portugal no contexto das migrações internacionais em período de crise, inclui-se uma breve discussão da evolução e caracterização da imigração.
O ponto quatro da discussão decorre em redor do trabalho imigrante, começando por dar uma panorâmica de caráter mais geral e focando-se, posteriormente, numa análise extensiva da incorporação laboral dos imigrantes segundo as principais origens geográficas. Neste mesmo ponto, o estudo dedica-se à análise dos efeitos da crise económica sobre as condições de trabalho, as estratégias adotadas e a mobilidade dos trabalhadores imigrantes. É aqui feita uma análise mais específica sobre a Área Metropolitana de Lisboa (AML), Odemira e o Algarve (áreas de estudo), onde são analisados os indicadores estatísticos disponibilizados pelas diversas fontes oficiais para estas regiões e exploram-se detalhadamente as respostas dos imigrantes diretamente inquiridos no que concerne à sua participação no mercado laboral português, condições de trabalho enfrentadas, respostas e recursos mobilizados face à crise.

O estudo encerra com uma reflexão conclusiva, à qual se junta um conjunto de recomendações com o intuito de contribuir para a adoção de políticas mais informadas e ativas na melhoria das condições de vida e das dinâmicas de inserção laboral dos imigrantes em Portugal.

 

Recomendamos

Financiado Por

financiadores02financiadores03financiadores04

Redes e Parcerias

Parceiro1 CasesParceiro2 RipessParceiro3 CNESParceiro4 ComunaCarta Portuguesa para a Diversidade