Ajuda-nos a ajudar | Casa de acolhimento temporário de emergência | Opus Diversidades

01/09/2022 |
Ajuda-nos a ajudar | Casa de acolhimento temporário de emergência | Opus Diversidades

 

Há 25 anos que a Opus Diversidades Abraça Pessoas e Abre Horizontes!

E, provavelmente, em nenhuma das muitas e variadas acções e actividades que desenvolvemos isso é tão claro como na CATE (Casa de Acolhimento Temporário de Emergência), onde recebemos pessoas em situação de sem-abrigo e de grande vulnerabilidade.

Recentemente, esse trabalho foi reconhecido pela IKEA, tendo ganhado a 2ª Edição do Concurso pela Igualdade e Inclusão de Pessoas LGBT+ «IKEA IDAHOT 2022».

 

Esse prémio vai permitir o Makeover do apartamento, com a instalação de uma nova cozinha, a decoração do espaço, a substituição de roupas de cama e de banho, etc.

Mas antes disso, necessitamos de fazer obras mais estruturais e urgentes!

A requalificação da estrutura constitui um investimento social estratégico e urgente que impactará positivamente as comunidades LGBTQI+.

Pretendemos que as pessoas acolhidas usufruam de um ambiente seguro, estável e confortável, promovendo a sociabilização e apoiando a autonomização e a empregabilidade, através de uma Equipa Multidisciplinar que presta apoio psicológico, social, jurídico, etc., mitigando o sofrimento e a vulnerabilidade e melhorando a auto-estima.

A pressão dos últimos 2 anos, por efeito da pandemia e, consequentemente, do número de pedidos de acolhimento, agravou ainda mais as condições de habitabilidade do espaço, que funciona, igualmente, como base de apoio a muitas outras actividades da Associação, pelo que o impacto da estrutura se estende muito para além das pessoas que, em cada momento, se encontram acolhidas.

Actualmente, o Gabinete de Apoio presta os seguintes serviços:
- Apoio psicossocial
- Apoio à autonomização (incluindo formações)
- Consultas de psicoterapia
- Consultas de psiquiatria
- Consultas para início e acompanhamento de processos hormonais em pessoas trans (em breve)
- Aconselhamento e mediação jurídica
- ​​​​​​Migrantes
- Requerentes de Asilo
- Direito laboral
- Discriminação e assédio
- Biblioteca LGBTQI+

Nas palavras da Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, durante a assinatura do protocolo para Apartamento Partilhado, no âmbito da ENIPSSA (Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas em Situação de Sem-Abrigo) 2017-2023:

«Acho que é histórico. Termos hoje pela primeira vez assinado um acordo para responder a uma população específica LGBTI. Não havia nenhum acordo específico para uma solução de acolhimento para essa população. Também é um dia histórico nesse sentido.

É uma porta que se abre, escancarada, que é para não fechar»

AJUDAR COM BENEFÍCIOS:
Enquanto IPSS, reconhecida como Pessoa Colectiva de Utilidade Pública, de acordo com os Artº 61º, Artº 62º e Artº 63º do Capítulo X do Estatuto dos Benefícios Fiscais (Decreto-Lei n.º 215/89, de 1 de Julho), todos os donativos recebidos, quer em dinheiro quer em espécie, são dedutíveis em sede de IRS (pessoas singulares) e de IRC (pessoas colectivas).

Para nos apoiar basta:
Fazer uma transferência:

  • para o IBAN PT50 0033 0000 45669002912 05
  • ou através de MB WAY – 967 892 924

Tenho a certeza de que, com a vossa generosidade, conseguiremos angariar os cerca de 30.000 € necessários e concretizar mais esta etapa.