Manifesto de um grupo de jovens da turma do 11º C, da Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo de Leiria | IMVF

07/09/2022 |
Manifesto de um grupo de jovens da turma do 11º C, da Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo de Leiria | IMVF

 

Hoje já sabemos que a preocupação com as alterações climáticas é elevada em Portugal.

 

De acordo com o inquérito promovido no âmbito da campanha #ClimateOfChange em cada dez jovens portugueses mais de seis (63%) estão muito ou extremamente preocupados com as alterações climáticas, em comparação com a média dos jovens europeus que é inferior a 50% (46%). Ficamos também a saber neste inquérito que 71% dos jovens portugueses inquiridos ouviram falar pouco ou nunca ouviram o termo “migrantes climáticos” em comparação com 68% dos seus pares em toda a Europa.

Também sabemos que existem mais de mais de 100 milhões de refugiados, número que representa cerca de 1% da população. Foi precisamente para dar visibilidade a estes refugiados que surgiu o Manifesto de um grupo de jovens da turma do 11º C, da Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo de Leiria. O Manifesto procura sensibilizar a comunidade internacional para uma consciência coletiva e exigir sentido de responsabilidade por parte dos países que mais contribuem para as alterações climáticas, obrigando-os a apoiar diretamente no auxílio e no acolhimento e integração dos refugiados climáticos, através de uma deliberação internacional concertada. É urgente dar vida a uma maior cooperação e coordenação entre organizações humanitárias, e superar a existência de lacunas na legislação internacional exigindo e criando uma clara definição de regras neste domínio.

Lê o Manifesto aqui (https://www.imvf.org/wp-content/uploads/2022/07/coc-manifesto-refugiados-climaticos-1.pdf)