Seminário "Educar para a Cidadania Global"

27/11/2020 |
Seminário "Educar para a Cidadania Global"

Seminário sobre o projeto Educar para a cidadania global – Contributos para a área curricular de Cidadania e Desenvolvimento nas Escolas”.

I - Paula Laborinho – Diretora Estudos Ibero-Americanos

- Deu conta de um projeto que já tem 10 anos (desde 2010) sobre a educação em direitos humanos, democracia e cidadania - a OEI – Organização de Estados Ibero-americanos) - com intervenção no sistema educativo (de 23 países)

5 eixos de ação fundamentais:

1 – Produz informação para a tomada de decisão; 2 – apoia os Governos; 3 – partilha de práticas, incluindo a CPLP; 4 – debate sobre o futuro; 5 – igualdade de género (ensino fundamental)

- Identificou as problemáticas entre escolas rurais e urbanas. As dificuldades das meninas continuarem estudos. Aposta numa escola inclusiva e com meios digitais

- IIPI – Instituto Ibérico-americano para a primeira infância - Instituto para a 1ª infância (com 500 funcionários e cerca de 500 projetos espalhados pelo mundo)

- O conselho Diretivo vai definir o programa de ação de educação e desenvolvimento- inclui os ministros da educação das regiões ibero-americanas

- Desafios de hoje: democracia/pandemia; trabalho em educação, direitos humanos e cidadania; (a pandemia “empurra” para a pobreza e desigualdade)

II – apresentação de um estudo – Faculdade de Ciências de Educação do Porto

  1. Articulação de todos os referenciais existentes desde 1986 – Lei de bases do sistema educativo…2018- ENEC, perfil do aluno, associa-se o termo desenvolvimento á cidadania. De que forma são articuladas estas duas áreas?
  2. Articular os dois documentos – ENEC e END

- Pretende-se produzir um documento de sistematização

- Estudo: levantamento de experiências, recursos educativos, formação para docentes, site do projeto, quadro teórico, seminário de apresentação de resultados – estudo centrado em Gondomar

III - Teresa Medina (Faculdade do Porto) levantou as seguintes questões:

- Entusiasmo dos docentes por estas áreas mesmo com muitas dificuldades

- Desvalorização desta área e do seu significado, incompreensão sobretudo no ensino secundário

- Os docentes têm receios

- As Direções dos Agrupamentos têm receios

- Necessidade de compromisso por parte dos Agrupamentos

- Como organizar a escola e envolver os professores?

IV – João Costa (encerramento)

- Trabalhar o curriculum de forma integrada

-O trabalho começa com o perfil dos alunos. Para que andamos 12 anos na escola?

- Pretende-se um perfil que facilita o pensamento critico, criativo, autonomia, resolução de problemas, uma cidadania responsável

-O perfil é a base que temos. Os contributos do perfil são para colocar em prática (transformar o perfil em prática)

- Uma escola em que todos participam e contam (Dec. Lei 55/2018)

- Novo documento: ouviram-se as crianças e os jovens – está a sistematizar-se o que disseram

- Projeto COMPARTE – bem-estar na escola

- Se crianças e jovens não se sentem participantes, para quê votar? – a democracia esta comprometida. Necessita-se de espaço de debate, pensamento livre e espaço onde exista informação

- Promoção clara dos direitos humanos, sustentabilidade do planeta

- A diversidade é uma norma – a normalidade é ser diferente, nem todos veem do mesmo ponto de partida

- É um assunto da escola, trabalhar as notícias, para agir e optar enquanto cidadão

- Estamos controlados por uma inteligência artificial (net, Netflix…) – necessidade de uma Agenda Digital

- Área das artes – instrumento para a sensibilidade estética e cidadania, por vezes, é a 1ª experiência de sucesso dos alunos

- arte e literatura, são instrumentos de cidadania