A Economia Social numa visão plural

A Economia Social numa visão plural

Autores/as

Vários, coordenação de José Pitacas e Luís Reto

Sinopse

Nesta publicaçao reúnem-se dezenas de textos de pessoas com intervenção no sector da economia social e solidária, dando uma visão plural do sector, com o objectivo de o dar a conhecer e combater os vários preconceitos sobre o mesmo. Porque, lê-se no preâmbulo:

Editora

© CEEPS (CIRIEC Portugal)

Sobre

“As razões para esta desvalorização da economia social são múltiplas e diferenciadas, sendo umas referentes ao próprio setor e outras de origem externa. Nas causas externas, talvez a mais importante seja o conhecimento superficial do setor e da sua complexidade, o que provoca visões fortemente estereotipadas e preconceituosas na opinião pública e nos decisores políticos. Do lado dos estereótipos salienta-se a ideia de que o setor é apenas caritativo, não produz riqueza, vive de subsídios estatais, remetendo-o para uma identidade negativa – aquela parte da economia que não é pública nem privada com fins lucrativos.

As responsabilidades do setor por esta imagem distorcida prendem-se, essencialmente, com um enorme défice de comunicação e com a dificuldade de construir uma identidade forte e diferenciada a partir de um conjunto muito heterogéneo de atividades e de tipos de organizações: cooperativas, associações, fundações, mutualidades, misericórdias, etc.”

2020

N.º de páginas

240

Suporte/Formato

Publicação

Um recurso da entidade

CIRIEC/CEEPS - Centre International de Recherches et Informations de l’Économie Publique, Social et Cooperative/Centro de Estudos de Econmia Pública e Social
Lisboa

Classificado em

Economia Social e SolidáriaCooperação para o DesenvolvimentoCoesão SocialDesenvolvimento