Recursos

Guia / Direitos Humanos
9 recursos encontrados

Juventude
Direitos Humanos

O Programa Cidades Amigas das Crianças, relançado pelo Comité Português para a UNICEF em 2015, tem como propósito promover a aplicação dos direitos das crianças nas vilas e cidades portuguesas. Uma Cidade Amiga das Crianças respeita e aplica nas suas políticas, normas e programas os direitos das crianças consagrados na Convenção sobre os Direitos da Criança.

United Nations International Children's Emergency Fund
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género

A reedição do Guia para a Idade Maior, que agora apresentamos, resulta de um processo de revisão e de actualização da edição anterior. Procuramos responder às necessidades de informação das cidadãs e dos cidadãos mais velhos da cidade. A par da informação sobre os serviços a que é possível recorrer em situações específi cas, quer de saúde, quer sociais, quer de emergência por razões de insegurança, abrangemos um vasto leque de questões desde saúde, cultura, direitos, lazer, oportunidades de valorização pessoal.

União de Mulheres Alternativa e Resposta
Lisboa
Economia Social e Solidária
Cooperação para o Desenvolvimento

Este guia pretende ser um instrumento de trabalho e de consulta, útil a quem intervém e/ou investiga nas áreas da Cooperação para o Desenvolvimento, Educação para o Desenvolvimento e Ajuda Humanitária e de Emergência, assim como a quem deseja saber mais sobre estas áreas e sobre as ONGD portuguesas.

Plataforma Portuguesa das ONGD
Lisboa
Intervenção Comunitária
Igualdade de Género

A Campanha Go Local: Por uma Cidade Sustentável pretende reforçar o papel dos Municípios Portugueses nas várias dimensões da sustentabilidade (social, económica e ambiental). Potenciando o trabalho já desenvolvido pelos Municípios, as boas práticas poderão ser replicadas a nível nacional e internacional por forma a contribuir para o sucesso de compromissos assumidos a nível internacional para o futuro sustentável.

IMVF - Instituto Marquês de Valle Flôr
Lisboa
Intervenção Comunitária
Igualdade de Género

O texto que tem nas mãos é um guia de educação financeira que pode ser utilizado por todos aqueles que pretendam melhorar os seus conhecimentos e competências na organização e planificação dos seus recursos económicos ou que queiram gerir melhor o seu dinheiro.

IMVF - Instituto Marquês de Valle Flôr
Lisboa
Igualdade de Género
Cidadania e Participação

No domínio da inserção profissional e da própria inclusão de pessoas desfavorecidas, existe a necessidade de um conjunto de competências para lidar com as atuais caraterísticas dos contextos de trabalho e de vida. Daí a importância de a par das competências profissionais, investir no desenvolvimento das competências sociais e relacionais de forma a fomentar a transformação de hábitos e comportamentos. Para além disso, um dos principais focos de necessidade desta população centra-se na valorização, no reconhecimento e validação de competências adquiridas ao longo da vida para a promoção da sua autoestima e capacitação para a realização de um percurso socioprofissional.

EAPN Portugal - Rede Europeia Anti-Pobreza
Porto
Igualdade de Género
Cidadania e Participação

O princípio da participação é transversal a toda a ação da EAPN Portugal, entendido como um fator fundamental para a construção de uma cidadania ativa e de uma democracia mais justa, solidária e mais inclusiva. Acreditamos que é ouvindo todos os atores sociais, sendo eles sociedade civil organizada ou não organizada, e trabalhando com as pessoas, que podemos falar numa verdadeira inclusão.

EAPN Portugal - Rede Europeia Anti-Pobreza
Porto
Igualdade de Género
Cidadania e Participação

A EAPN Portugal considera que a educação constitui a base para assegurar a cada cidadão/ã a participação plena na sociedade e uma efetiva igualdade de oportunidades, desempenhando igualmente um papel fundamental na luta contra a pobreza e a exclusão social.

EAPN Portugal - Rede Europeia Anti-Pobreza
Porto
Legislação Portuguesa
Economia Social e Solidária

O presente Guia pretende ser um instrumento que lhe permita, enquanto utilizador da Internet, conhecer os seus direitos humanos em linha, as possíveis limitações dos mesmos e as vias para obter uma reparação por tais limitações.

Conselho da Europa
Strasbourg