Recursos

Publicação / Feminismo
31 recursos encontrados

Feminismo
Igualdade de Género

Sendo difícil estudar todas as manifestações das assimetrias de género, abordaram-se na pesquisa apenas as que se referem a mulheres e homens. Adicionalmente, tratando-se de uma análise, em grande medida baseada em estatísticas oficiais, o retrato aqui produzido fica limitado quanto à inclusão de outros fatores de desigualdade igualmente importantes, como a orientação sexual, a raça ou etnia, a imigração ou a deficiência.

Fundação Francisco Manuel dos Santos
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género

O presente relatório* tem por objeto facilitar o debate normativo sobre a violência e o assédio contra mulheres e homens no mundo do trabalho que terá lugar na Conferência da OIT (107ª Sessão, 2018).

Organização Internacional do Trabalho
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género

"Este estudo é pioneiro tanto pela amplitude do target que representa (2,7 milhões de mulheres entre os 18 e os 64 anos), como pela diversidade das temáticas investigadas: as características, os hábitos e as atitudes perante a vida, a relação com a pessoa parceira, os filhos e as filhas, o trabalho pago, o trabalho não pago, a família de origem, as pessoas amigas, a situação económica, o assédio moral no trabalho, o assédio sexual, a violência doméstica e de género, etc.

Fundação Francisco Manuel dos Santos
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género
Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local
Lisboa

O Livro Branco de Compromisso em prol da Igualdade pela Região do Alentejo foi criado no âmbito do projeto IgualAnima Alentejo – Igualdade é Desenvolvimento e integra um conjunto de propostas e recomendações para as políticas públicas sobre a Igualdade na região do Alentejo, resultantes da análise de um conjunto de indicadores recolhidos junto das entidades com experiência de trabalho na região, que localmente se foram envolvendo nas atividades do IgualAnima Alentejo mediante a participação numa ou mais das 4 mini redes regionais temáticas (Igualdade entre Mulheres e Homens; Violência Doméstica e de Género; Tráfico de Seres Humanos; Planos para a Igualdade (Inter)Municipais e das Organizações).

Feminismo
Igualdade de Género

O presente relatório trata de questões sobretudo relacionadas com o direito à dignidade do ser humano (artigo 1.°), o direito à integridade do ser humano (artigo 3.°), o princípio de não discriminação, designadamente em razão do sexo (artigo 21.°), o direito à igualdade entre homens e mulheres (artigo 23.°), o direito à ação e a um tribunal imparcial (artigo 47.°), abrangidos pelos títulos I «Dignidade», III «Igualdade» e VI «Justiça» da Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia.

Serviço de Publicações da União Europeia
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género

Este guião é especialmente dirigido à comunidade académica, designadamente aos/às estudantes universitários/as e, pretende constituir-se como um referencial de capacitação para a promoção da igualdade de género e para a prevenção e combate à violência de género, nomeadamente aquela que ocorre em contexto de intimidade.

Secretaria de Estado para a Cidadania e Igualdade
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género

Infografia sobre a igualdade de género em Portugal e na União Europeia segundo o estudo da FFMS, Igualdade de género ao longo da vida, coordenado por Anália Torres.

Fundação Francisco Manuel dos Santos
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género

Trabalho jornalístico sobre a violência de género em Portugal, apiado em dados estatísticos nacionais e europeus.

Expresso
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género

Carolina Beatriz Ângelo foi a primeira mulher a votar em Portugal, em 1911, mas só a Ditadura Militar oficializou, em 1926, o voto feminino em Portugal, de forma muito limitada. Esta é a crónica de uma luta que só em democracia foi vitoriosa.

NOVA - Universidade Nova de Lisboa
Lisboa
Feminismo
Intervenção Comunitária

A eliminação dos estereótipos é assumida como preocupação central da ENIND, orientando as medidas inscritas nos três Planos de Ação que dela decorrem.

 

A ENIND marcou um novo ciclo programático que teve início em 2018, alinhado temporal e substantivamente com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Apoia-se em três Planos de Ação em matéria de não discriminação em razão do sexo e de igualdade entre mulheres e homens (IMH), de prevenção e combate a todas as formas de violência contra as mulheres, violência de género e violência doméstica (VMVD), e de combate à discriminação em razão da orientação sexual, identidade e expressão de género, e características sexuais (OIEC).

CIG - Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género

2ResumoNeste trabalho pretende-se averiguar o porquê de não existirem mais mulheres nos lugares de topo e na liderança das organizações, apesar de estarmos em pleno séc. XXI, da tão falada igualdade entre mulheres e homens e de existir uma percentagem bem superior de licenciaturas ao nível do universofeminino.

UAL - Universidade Autónoma de Lisboa
Lisboa
Feminismo
Educação | Formação

Relatório síntese visando "assegurar que a próxima geração possa desfrutar de uma vida sexual sem coação, igualitária e mutuamente aprazível"

PPDM - Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género

"A ENIND [Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação] marca um novo ciclo programático que se iniciou em 2018, alinhado temporal e substantivamente com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

CIG - Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género

Revisão da Implementação da Plataforma de Acção de Pequim: Mulheres ea Reconciliação Economia da vida profissional e familiar .

CE - Comissão Europeia
Bruxelles
Feminismo
Direitos Humanos

"Os familiares e/ou amigos da vítima de homicídio são designados, por alguns, de  "vítimas ocultas", uma vez que, mesmo não tendo sofrido na pele o crime, sofrem os efeitos que este deixa atrás de si quando é praticado contra alguém da família, ou contra um amigo.

Associação Portuguesa de Apoio à Vítima
Lisboa
Feminismo
Migrações, Diversidade Cultural e Interculturalidade

"A violência contra as mulheres e a determinação do estatuto de refugiada incide na interação entre os conceitos da violência praticada contra as mulheres, ou seja, a denominada violência de género, e a determinação do estatuto de refugiada. A presente dissertação pretende demonstrar que atualmente, metade da população mundial de refugiados é constituída por mulheres e raparigas, sendo que entre os refugiados, as mulheres representam o grupo de maior vulnerabilidade.

NOVA - Universidade Nova de Lisboa
Lisboa
Feminismo
Direitos Humanos

O direito individual de decidir livre e responsavelmente sobre quantos filhos ter e quando tê-los vem sendo há décadas o princípio norteador do direito à saúde sexual e reprodutiva, inclusive do planejamento familiar voluntário, especialmente a partir de 1994, quando 179 governos reuniram-se e aprovaram o inovador Programa de Ação da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento, a CIPD.

Fundo de Populção das Nações Unidas
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género

Mobilizada pela invisibilidade do assédio sexual enquanto violência de género, pelas representações sociais despenalizadoras destes comportamentos e pela falta de respostas disponibilizadas às vítimas, a UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta promoveu o projeto Assédio Sexual: Quebrar Invisibilidades. Construir uma Cultura de Prevenção e Intervenção, entre janeiro de 2013 e maio de 2015.

União de Mulheres Alternativa e Resposta
Lisboa