Proprietários Florestais, Políticas e Territórios - Incêndios e a gestão do espaço rural

Proprietários Florestais, Políticas e Territórios - Incêndios e a gestão do espaço rural

Autores/as

Maria João Canadas, Ana Novais e Marco Marques

Sinopse

"Incúria dos proprietários", "pequenez da propriedade", "individualismo da nossa matriz cultural" e "abandono dos campos" são alguns dos lugares comuns mais frequentemente invocados quando se pretende aflorar os factores socioeconómicos que concorrem para a catástrofe dos incêndios rurais que periodicamente assola o continente português. Estes e outros argumentos são aqui discutidos a propósito da análise dos entraves à implementação de um novo arranjo de gestão florestal, legalmente instituído no rescaldo dos grandes incêndios de 2003 e 2005. Considera-se que os territórios rurais mais afectados pelo flagelo dos incêndios se deparam com problemas estruturais cuja solução não está ao alcance de uma exclusiva abordagem ou política sectorial. Esses problemas prendem-se com a rentabilidade da floresta, o abandono agrícola, a valorização dos incultos, o envelhecimento da população rural, o fraco dinamismo económico das economias locais e o confiar no mercado para a remuneração de bens de carácter público, como é o caso da redução da susceptibilidade aos incêndios ou a conservação da biodiversidade.

Editora

Animar/Projecto RURANIMAR
2014

N.º de páginas

128

Um recurso da entidade

Animar - Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local
Lisboa

Classificado em

Publicações Animar