Tráfico Desumano: Livro de Actas

Tráfico Desumano: Livro de Actas

Autores/as

Vários.

Sinopse

Esta publicação dá conta dos três dias da conferência “Tráfico DESumano”, partilhando os contributos daqueles que, tendo participado nas mesas redondas, generosamente reviram os seus discursos e apresentações de forma a integrarem esta publicação.

Editora

Joana Daniel-Wrabetz

Sobre

Em 2010, em parceria com a Câmara Municipal de Loures, o Observatório do Tráfico de Seres Humanos organizou um ciclo de conferências e uma exposição intitulada “Tráfico DESumano”, cujos objectivos foram SENSIBILIZAR, REFLECTIR, AGIR.

SENSIBILIZAR através de uma exposição, aberta gratuitamente a toda a população e com visitas guiadas aos alunos dos agrupamentos escolares do município de Loures. O seu sucesso ditou a sua transformação numa exposição itinerante que tem vindo a percorrer o país, cumprindo-se o desígnio da descentralização territorial deste tipo de iniciativas assim como o importante envolvimento das autoridades locais.

REFLECTIR através da partilha de conhecimentos, experiências e projectos. Ao longo dos três dias, foram realizadas 3 mesas redondas que pretenderam abordar 3 aspectos distintos, mas interligados, deste fenómeno.

O primeiro debate - “Os Direitos Humanos nos Media, jornalismo de investigação em tráfi co de seres humanos” -, desafiou os jornalistas convidados, representantes do audiovisual, imprensa e rádio para uma discussão sobre a acção deste grupo profissional.

O tráfico de seres humanos vende? Existe “exploração” jornalística destes casos?

O segundo debate - “O papel das Organizações não-governamentais nacionais e internacionais na prevenção do crime e na reabilitação das vítimas de tráfico” -, discutiu o papel das organizações da sociedade civil no âmbito da prevenção e do apoio às vítimas de tráfico de seres humanos.

O terceiro e último debate abordou o papel da justiça - “A Prevenção e Repressão do Crime de tráfico de Seres Humanos”. Foram convidados representantes de todas as forças policiais portuguesas, assim como do Ministério Público e ainda distintos professores de direito de várias universidades de prestígio.

AGIR apoiando as vítimas, tentando identificá-las o mais cedo possível; Agir perseguindo e julgando os perpetradores; agir preventivamente, criando condições de segurança a nível local e assumindo publicamente este compromisso através da assinatura da Declaração sobre a Luta contra o Trafico de Seres Humanos, do Conselho da União Europeia em parceria com a Associação dos Municípios portugueses.

Data de edição

Outubro, 2011

N.º de páginas

130

Suporte/Formato

Publicação

Um recurso da entidade

Edição de Autor - Edição de autor
Montemor-o-Novo

Classificado em

Direitos HumanosEconomia informal | Tráficos

Ficheiros: