Vítimas de Homicídio - Relatório APAV 2018

Vítimas de Homicídio - Relatório APAV 2018

Autores/as

APAV

Sinopse

"Os familiares e/ou amigos da vítima de homicídio são designados, por alguns, de  "vítimas ocultas", uma vez que, mesmo não tendo sofrido na pele o crime, sofrem os efeitos que este deixa atrás de si quando é praticado contra alguém da família, ou contra um amigo.

Editora

APAV

Sobre

É no entendimento de que este apoio a familiares e amigos de vítimas de homicídio é fundamental, que a APAV, dinamiza a Rede de Apoio a Familiares e Amigos de Vítimas de Homicídio – RAFAVH, projeto que faz 5 anos de atividade. Esta rede é de âmbito nacional, conta com cerca de 30 colaboradores e voluntários e apresenta-se como uma resposta especializada, adaptando o modelo de intervenção da APAV, que combina o apoio prático, social, psicológico e jurídico, às necessidades reais dos familiares e amigos das vítimas de homicídio.

Este apoio foi iniciado no início de 2013, em estreita colaboração com a Polícia Judiciária, entidade que detêm a competência reservada de investigação dos crimes de homicídio.

Em 2017, a RAFAVH da APAV apoiou 32 familiares e amigos de vítimas de homicídios consumados e 44 vítimas, familiares e amigos de vítimas de homicídio tentado. Este apoio expressou-se em 563 atendimentos especializados durante o ano transato.

Em 2014 foi criado o Observatório de imprensa de crimes de homicídio em Portugal e de portugueses no estrangeiro - OCH, com o objetivo de ajudar a compreender melhor o fenómeno da criminalidade capital, ocorrida em Portugal, ou que tenha envolvido portugueses fora do território nacional. Havia, por parte da RAFAVH, a necessidade de conhecer melhor o universo de crimes de homicídio em Portugal, para perceber qual a dimensão de crimes que se encontrava em apoio na APAV. O acompanhamento das notícias publicadas pela imprensa sobre os homicídios também permite preparar melhor os técnicos da Rede para o tipo de situação que vão encontrar, ou para ajudar os familiares e amigos a lidar com as notícias que vão sendo tornadas públicas sobre a morte do seu ente querido. Durante o ano de 2017, o OCH contabilizou 77 crimes de homicídio noticiados pela comunicação social, ocorridos em Portugal e 37 portugueses mortos no estrangeiro.

Estes dados são apenas alguns dados que podem ser consultados no Relatório 2017 da Rede de Apoio a Familiares e Amigos de Vítimas de Homicídio da APAV."


Warning: A non-numeric value encountered in /home/animardl/public_html/site/templates/_func.php on line 12

Data de edição

, 2018

N.º de páginas

32

Suporte/Formato

Publicação

Um recurso da entidade

APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima
Lisboa

Classificado em

FeminismoDireitos Humanos